Porque é que sempre voltamos? Adoraria saber a resposta dessa pergunta, mas um grande amigo sempre me diz que as respostas não existem, só existem mais perguntas. E embora eu tenha esse amigo em alta estima, não consigo assumir para mim mesma que não haverá resposta para isso. Porque será que sempre voltamos? Voltamos para a casa? Voltamos para àquele relacionamento? Voltamos para àquela velha situação conhecida? Voltamos para a paz da zona de conforto? Eu poderia dizer que somos seres emotivos, sempre presos de uma forma ou outra à situações e sentimentos, mas do mesmo modo que isso é verdade, também é válido ressaltar que somos seres pensantes e não estamos presos em lugar algum. Não somos árvores, temos pés. Podemos andar e deixar algum lugar, mas ainda assim não deixamos. Você sabe dizer então porque sempre ficamos ou voltamos?

Existe a questão do sentimentalismo, do modo a gente se agarra a tudo que conhece e é familiar, mesmo que essa situação não seja lá a mais confortável ou correta para nós. Também existe o medo, o receio de encarar a luz do dia e seguir em frente sem olhar para trás. Tem gente que até acha ingratidão romper com tudo sem o mínimo de reserva e ressalva, eu já acho que é quase um detalhe evolutivo; conseguir seguir em frente quando decidido e não sofrer por isso. Não tem porque sofrer, no final das contas. Mudanças são necessários, vem incluídas no nosso DNA e nos levam sempre a outro patamar.. então porque evitar algo que é benéfico para nós? Porque insistir em voltar para aquilo que não funciona mais e só nos limita? Existe tanta coisa bacana além da fronteira, mas para enxergar você precisa cruzá-la. Será que é difícil confiar em si mesmo para dar alguns passos?

E deixe-me dizer que muitas vezes a fronteira não está muito longe, pode estar simplesmente há um não de distância. A um fim, a uma mudança de endereço ou simplesmente, um sorriso quando não restar mais nada para ser dito. A intenção é apenas romper com aquilo te limita e que você insiste em optar só porque cheira a zona de conforto e colo da mamãe. O colo da mamãe não existe para quem quer viver até a uma gota e se provar. Problemas-casa são apenas armadilhas para te segurarem em um lugar em que você não pertence. Não se iluda com a paz habitual que seus problemas tem, eles não deixam de ser péssimas escolhas por isso. Pare de voltar para eles.