Então você quer bater na cara? Não passa vontade não,mas antes, saiba de algumas coisas:

Tu até pode me achar um puto, mas eu não vou ir embora pela manhã.
Posso até ser um cachorro, mas não vou ficar com a língua pra fora todo dia.
Posso ser seu safado, mas não se acostume unicamente com isso.
Quer dar na minha cara? Que seja tão forte quanto os golpes que dá no meu consciente.
Você deve gozar na minha boca, mas não me cuspa palavras ao vento.
Tu pode me enforcar com força mas, mesmo com estas mãos pequeninas, não aperte o meu coração até ele inchar.
Me chama de teu, mas não vai achando que sou fácil.

O tesão é meu e teu, pertencemos um ao outro.

Entre quatro paredes, eu, você, o tesão, o momento.
Abro suas pernas e a alma o máximo possível. Grito. Suo. Gemo.

Eu mando. E eu mando tu me mandar.

Sim, sou seu puto. Teu amante. Teu tanto-faz.

E guarde para ti: ali, sou tudo o que nunca tive coragem de ser.

Arranha com selvageria.
Me faz sangrar as costas.
Goza na minha boca.
Bate na minha cara.

Me faz gozar, mas não se esqueça que amanhã a noite eu te ligo e a-gente-se-vê-por-aí não vai existir. Se quiser me ligar, sinta-se a vontade, meu corpo e meu tempo já tem destinatário.

Dentro de mim, carrego tantos turbilhões de amores e sensações de tudo o que penso de nós, trago tantas confusões. Que até mesmo minhas palavras mais singelas terão gosto de devoção.